A Queda de Argus Parte 1

by luizcsilva on 9 de abril de 2018

O mundo natal dos Eredar. O local de nascimento de Velen e os Draenei. A sede da Legião Ardente. Um mundo na fronteira entre o Twisting Nether (Inferno retorcido) e o Great Dark Beyond (Grande escuridão do Além). Argus foi e será um dos mundos mais importantes da existência. O coração e portal da Legião Ardente, a pedra de Sargerita permite viajar para Argus em si, mas isso é desafiar a Legião no coração de seu poder, para enfrentar sua ira completa.

Mas antes que fosse o coração da Legião, era outra coisa. Por muitas gerações, Argus foi o lar de uma sábia civilização de mestres arcanistas, com um passado remontando à história registrada. Rios prateados corriam em sua superfície, grandes árvores e montanhas cintilantes dominavam a paisagem. Antes da vinda da Legião, Argus era um mundo vivo. Agora, está explodindo e fervendo, com corrupção vil tão forte que fragmentos do mundo voam para o vazio, naves da Legião orbitando a destruição.

Como Argus se tornou o que é hoje?

Argus | World of WarCraft, WarCraft, wow, azeroth, lore

A idade de ouro

Os Eredar de Argus estavam entre as mais inteligentes e poderosas raças mortais existentes. Grande parte de sua história foi perdida com a chegada de Sargeras, mas a existência de relíquias como os cristais ata’mal sugere um longo e distante contato com os Naaru em seu passado. (25.000 anos atrás, quando Velen meditou pela primeira vez sobre o cristal ata’mal e contatou os Naaru, seu povo já havia esquecido as origens distantes do cristal e não conhecia os Naaru, insinuando uma antiguidade ainda maior para a pedra.) A civilização Eredar era altamente ordeira e coesa, governada por dois seres na época em que atraiu a atenção dos Titã Caído Sargeras – Kil’jaeden e Velen. Eles eram conhecidos como o Segundo Duumvirato, do qual o governo de seu povo havia sido compartilhado por dois Eredar.

Sargeras naquela época buscava uma solução para o problema de controlar a Legião de demônios que ele estava montando. O titã caído era enormemente poderoso, mas os demônios são um monte caótico e desorganizado por sua própria natureza. Sargeras, por mais poderoso que fosse e por mais ameaçador que fosse, não poderia estar em todos os lugares ao mesmo tempo supervisionando todos os aspectos da horda de demônios que reunira. Ele precisava de uma maneira de impor ordem suficiente ao caos para torná-lo um instrumento adequado para seu objetivo de eliminar toda a vida do universo.

Os Eredar eram perfeitos. Inteligentes, poderosos e, acima de tudo, desesperadamente famintos por conhecimento, e com uma sociedade que valorizava o trabalho conjunto de forma coesa, ele sabia que eles forneceriam uma espinha dorsal para suas forças. Mas eles eram inúteis para ele. Sua sociedade era uma utopia pacífica. Velen e Kil’jaeden decidiam em conjunto – quaisquer falhas que a outra tivesse, a outra compensada. Como Sargeras corromperia essas pessoas em seu serviço?

A resposta foi, como sempre acontecer via Warlocks.

Argus | World of WarCraft, WarCraft, wow, azeroth, lore

O primeiro Man’ari

Em Argus, nos anos anteriores à vinda de Sargeras, havia um mago chamado Thal’kiel. Ele era o líder de uma ordem chamada os Wakeners, e entre seus devotos havia um acólito ambicioso e talentoso chamado Archimonde. Alguns cochichavam que Archimonde tinha ambições muito além de seu mestre, mas Thal’kiel descartou essas palavras como inveja é ciúmes. Ele e os Wakeners estavam ocupados demais trabalhando em novas maneiras de canalizar as impressionantes magias arcanas de Argus, inventando as próprias cidades de seu planeta natal e tentando sondar os mistérios do cosmo inteiro.

Como todo Eredar, Thal’kiel ansiava por conhecimento. Ele enviou sua vontade para o infinito, seus feitiços descascando camadas de existência. Uma dessas buscas o colocou em contato com uma energia poderosa – a vil – e uma presença sombria que começou a sussurrar para ele o que ele poderia fazer com um poder tão insondável. E Thal’kiel ouviu bem.

Quando ele apareceu em seguida, trouxe consigo o conhecimento para convocar demônios. Isso ele transmitiu aos Wakeners, pois Thal’kiel agora desprezava todas as obras de sua antiga vida e o arcano. Ele se dedicava à magia vil, à convocação de demônios e à nova era que ele previa para o seu povo. Tão certo disso era Thal’kiel que ele organizou uma demonstração de seus novos animais de estimação para o Duumvirate – mas enquanto Thal’kiel esperava que Kil’jaeden e Velen ficassem emocionados com sua demonstração de poder e conhecimento, eles não estavam. Em vez disso, Velen proibiu Thal’kiel de invocar novamente um demônio, condenando a magia vil como amaldiçoada.

Para um ser que nunca havia conhecido o fracasso, e muito menos nessa escala (Thal’kiel projetou e construiu metade de Argus a essa altura), essa repreensão quebrou o pouco que restara do Eredar que ele havia sido. Recuando para seus aposentos particulares, ele emergiu enrugado e cheio de uma fúria sem fim. Ele determinou que arrastaria Argus para a nova era que ele viu no fel, e logo seus Wakeners labutaram dia e noite para convocar e esconder uma hoste de demônios. Um exército com um propósito – a derrubada do Duumvirate e a instalação de Thal’kiel como ditador de Argus.

Argus | World of WarCraft, WarCraft, wow, azeroth, lore

Arquimonde o Herói

Apenas um dos Wakeners não queria ajudar Thal’kiel em seus planos, e esse era seu aprendiz Archimonde. Na noite anterior ao golpe planejado dos Wakener, ele foi ao Duumvirate e revelou tudo – os planos de seu mestre, o exército de demônios e como contornar as alas dos Wakeners. Por que ele fez isso? Alguns dizem que foi ambição, mas se foi, ele conseguiu disfarçar isso tanto de Kil’jaeden quanto de Velen, que pareciam aceitar sua sinceridade e até mesmo permitir que ele liderasse o contra-ataque na fortaleza de Wakener.

Archimonde levou um grupo de magos ao covil de seu antigo mestre, desabilitou as proteções e interrompeu os Wakeners em seus rituais. Tanto eles como seus demônios foram derrotados, e Thal’kiel foi decapitado pelo próprio Archimonde. Ele trouxe a cabeça para trás, e o resto dos Wakeners foram postos à espada como um aviso para os outros sobre o preço de consorciar com os demônios. A palavra Man’ari (a não natural) foi usada em vez do nome de Thal’kiel ao se referir a ele, tão grande era sua desonra. E Archimonde foi saudado como herói e salvador. Ele tinha a cabeça de seu mestre preservada e até mesmo a manteve em seu domínio, os materiais usados ​​permitindo que ela agisse como um canal para a magia. Porque Archimonde ainda estava fascinado com o que tinha visto enquanto servia a Thal’kiel e, como todo o Eredar, sua fome de conhecimento era forte. Ele queria entender os poderes que seu mestre havia exibido.

Arquimonde a tempo chegou a uma posição de igualdade com Velen e Kil’jaeden, um triunvirato que governou toda Argus. Ele eclipsou seu mestre. E, no entanto, ele não estava satisfeito.

What's your reaction?
Feliz
0%
Resenha dos Livros
Lore dos Personagens
Nathanos Blightcaller | World of WarCraft, WarCraft, wow, azeroth, lore

Nathanos Marris, o Blightcaller

Lâminas de Ébano | World of WarCraft, WarCraft, wow, azeroth, lore

A Linhagem Fordragon

Dranosh Saurfang | World of WarCraft, WarCraft, wow, azeroth, lore

E se o Bolvar Fordragon nunca se tornasse o Lich King?

Draeneis e Naarus | World of WarCraft, WarCraft, wow, azeroth, lore

Os Mistérios dos Draeneis e Naarus

Brigitte Abbendis | World of WarCraft, WarCraft, wow, azeroth, lore

Alta General Brigitte Abbendis

Draeneis Forjados na Luz | World of WarCraft, WarCraft, wow, azeroth, lore

Draeneis Forjados na Luz

Dranosh Saurfang | World of WarCraft, WarCraft, wow, azeroth, lore

E se Dranosh Saurfang não Tivesse Morrido?

Proudmore | World of WarCraft, WarCraft, wow, azeroth, lore

Quem são os Proudmoores?

Curvas da Linha do Tempo de Crona

As Curvas da Linha do Tempo de Crona

Balnazzar | World of WarCraft, WarCraft, wow, azeroth, lore

Balnazzar

Translate »
%d blogueiros gostam disto: