Zabra Hexx

by luizcsilva on 5 de maio de 2020

Vivendo no monastério

O lugar que hoje é conhecido como Monastério Escarlate, ocupado pelos fanáticos da Cruzada Escarlate, era originalmente ocupado por sacerdotes de Lordaeron.

O Monastério já foi um bastião orgulhoso do clero de Lordaeron – um centro para aprendizado e iluminação. Com o surgimento do Flagelo dos mortos-vivos durante a Terceira Guerra, o pacífico Monastério foi convertido em uma fortaleza para os fanáticos da Cruzada Escarlate. Os Cruzados eram intolerantes com todas as raças não-humanas, independente de aliança ou afiliação. Eles acreditavam que qualquer estrangeiro era um portador em potencial da praga de morte-vida – e deveria ser destruído. Relatos indicam que aventureiros que entram no monastério são forçados a competir com o Comandante Escarlate Mograine – que comanda uma grande guarnição de guerreiros fanaticamente devotos. Porém, a verdadeira mestra do monastério é a Alta-inquisidora Cristalba – uma temível sacerdotisa que possui a habilidade de ressuscitar guerreiros caídos para lutar em seu nome.

A história de Zabra Hexx é contada na revista em quadrinhos Ashes to Ashes. Ele foi um troll que se refugiou no monastério, antes dele ser tomado pela Cruzada Escarlate, e aprendeu sobre a Luz com os livros da biblioteca do monastério. Ele é encontrado pelos cavaleiros do Punho de Prata, e seria morto por Brigitte Abbendis (uma das fundadoras da Cruzada Escarlate) se Alexandros Mograine não tivesse percebido a conexão dele com a Luz. Com isso a vida dele foi poupada, e ele prometeu a Alexandros nunca esquecer desse ato de misericórdia.

Tempos depois, ele encontra Darion Mograine, que estava de luto por causa da morte de seu pai, Alexandros. Zabra diz a ele que o espírito de Alexandros Mograine não havia ido embora, e que ele ainda conseguia sentir uma conexão com o espírito dele através da Luz, apesar dessa conexão estar obscura. Darion pergunta a ele onde estaria Alexandros, e Zabra responde que ele teve uma visão de uma fortaleza voadora (Naxxramas) flutuando sobre uma cidade em chamas (Stratholme), e então desaparece misteriosamente.

Lore

Originalmente, no lore de World of Warcraft, havia pouca justificativa para sacerdotes seguidores da Luz no lado da horda: no jogo clássico apenas Renegados e Trolls podiam ser sacerdotes. No caso dos Renegados, a “conexão” deles com a Luz era justificada por alguns deles terem sido sacerdotes quando ainda vivos; mas como depois de mortos e transformados em mortos-vivos eles passavam a ser “rejeitados” pela Luz, a existência de sacerdotes renegados Sagrados ou Disciplina era quase que uma “licença poética” do lore (não que a justificativa não seja válida). Mas para justificar sacerdotes trolls seguidores da Luz a coisa já era um pouco mais difícil; trolls seguidores da sombra eram fáceis de justificar devido à cultura vudu comum aos trolls. Sacerdotes sagrados ou disciplina podiam ser justificados como seguidores dos loas dos trolls, mas mesmo assim essa justificativa dá uma certa “esticada” no conceito de sacerdote (se bem que no jogo clássico, onde até as magias de sacerdote variavam conforme a raça, isso fazia mais sentido).

A existência de Zabra Hexx, um sacerdote que era um seguidor da Luz, a mesma Luz Sagrada venerada por humanos e anões, dá um pouco mais de consistência ao lore de sacerdotes entre os trolls (isso é uma opinião pessoal minha). De qualquer forma, é o suficiente para tornar esse personagem digno de nota entre os diversos sacerdotes da história do jogo.

Dentro do jogo

Infelizmente o Zabra não aparece dentro do jogo, mas há itens que fazem referência a ele. O conjunto de itens de raid (raid set) do tier 9 para a Horda leva o nome dele: Zabra’s Raiment. Além disso tem o Cajado Perdido de Zabra, um drop raro de Nortúndria.

Translate »
%d blogueiros gostam disto: